Dilma recebe alta do hospital após reação a tratamento

SÃO PAULO (Reuters) - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, recebeu alta e deixa o Hospital Sírio-Libanês nesta quarta-feira. Ela esteve internada desde a madrugada de terça-feira com dor muscular provavelmente decorrente de quimioterapia para tratar um câncer linfático. Boletim médico informa que a ministra apresenta melhora do quadro de dor muscular com o qual foi internada. Deverá retornar às suas atividades normais em Brasília, acrescenta.

Reuters |

Dilma passou por sessão de quimioterapia na quinta-feira, dia 14, e na segunda-feira sentiu fortes dores nas pernas, recebeu medicamentos em Brasília e foi trazida a São Paulo, onde estão os médicos que acompanham seu tratamento.

O quadro, segundo divulgou o hospital na terça-feira, é de miopatia, ou inflamação muscular. Ela passou por exames, recebeu analgésicos, mas não houve entrevista da equipe médica.

Foi a segunda sessão de quimioterapia desde que ela anunciou o diagnóstico de câncer linfático, em 25 de abril.

Potencial candidata à sucessão presidencial em 2010, Dilma terá de fazer tratamento quimioterápico a cada três semanas durante quatro meses para combater a doença, o que deve terminar em agosto.

(Reportagem de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG