A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, evitou se colocar hoje, durante divulgação do balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como a candidata do governo à Presidência da República em 2010, mas indicou que o governo deseja que o candidato dê continuidade ao programa. O governo quer ter um candidato que faça isso, que garanta que não haverá interrupção dos investimentos.

Se serei eu, não sei, mas desejo que o governo tenha um candidato assim", disse a ministra.

Após a resposta, alguns assessores da Presidência da República e da Casa Civil que acompanhavam o balanço do PAC esboçaram uma salva de palmas, que não prosperou. Novamente indagada se desejava ser candidata, Dilma, sorridente, respondeu: "essa resposta você não tira de mim nem amarrada".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.