Dilma e Serra comparam atuação durante a crise global

SOROCABA (Reuters) - Prováveis adversários na disputa pela Presidência da República, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), compararam nesta terça-feira a atuação dos governos federal e paulista durante a crise financeira global. Os dois discursaram na cerimônia de inauguração de uma fábrica de máquinas agrícolas em Sorocaba (SP), onde dividiram o palco do evento com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras autoridades e empresários.

Reuters |

"Sem sombra de dúvida, 2008 e 2009 teve por parte do governo do presidente Lula a firme determinação no sentido de não deixar que a crise nos abatesse", destacou Dilma, pré-candidata do PT à sucessão presidencial.

"Essa determinação beneficiou o Brasil como um todo, mas beneficiou de uma forma especial São Paulo, porque São Paulo é hoje um dos maiores centros produtores de máquinas e equipamentos do Brasil", acrescentou.

Sem dar detalhes dos números, a ministra afirmou que os investimentos em infraestrutura crescerão em 2010, o que aumentará a geração de empregos.

"O Programa de Aceleração do Crescimento... já começou a partir do ano passado, mas este ano ele se acelera mais. Nos dois primeiros meses do ano, o investimento público no Brasil cresceu de forma muito significativa, quase 80 por cento", disse.

Potencial candidato do PSDB, Serra elogiou as medidas do governo federal que ampliaram o crédito no país. Lembrou, no entanto, que seu governo fez o mesmo.

"Em relação à crise econômica, o governo federal atuou corretamente com as reduções de impostos e nas ações do BNDES para impulsionar a nossa economia e daqui de São Paulo nós cooperamos com isso quando tínhamos a Nossa Caixa com margens de crédito elevadas não só para a compra de automóveis como também para todo o sindicato de máquinas", destacou o tucano.

O Banco do Brasil adquiriu a Nossa Caixa no ano passado.

Serra fez questão de ressaltar ainda o alto patamar de investimentos feitos pelo governo estadual.

"Conseguimos manter um nível de investimentos em 2009 que foi o mais elevado da nossa história por parte do governo do Estado, que ajudou muito a manutenção do nível de emprego e de ocupação em todo o território paulista", complementou.

Os dois também compararam programas de financiamento à agricultura familiar, que, segundo eles, aumentaram a demanda por equipamentos agrícolas.

Segundo as pesquisas de intenção de voto, o governador de São Paulo permanece à frente da disputa eleitoral, mas com uma diferença menor em relação à ministra da Casa Civil.

Levantamento do Datafolha divulgado neste final de semana mostrou Serra com 32 por cento ante 28 por cento de Dilma.

(Reportagem de Alberto Alerigi Jr.)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG