BRASÍLIA (Reuters) - Dilma Rousseff foi lançada pelo PT neste sábado, por aclamação, para disputar a sucessão presidencial nas eleições de outubro. Ao aceitar a indicação, a ministra reafirmou os compromissos econômicos do atual governo e prometeu avançar ainda mais na transformação social do país. Vamos manter e aprofundar aquilo que é a marca do governo Lula... seu compromisso social, disse Lula no encerramento do 4o Congresso Nacional do PT. Queremos um Brasil para todos.

"A tarefa de continuar mudando o Brasil é de milhões. Somos milhões... vamos até a vitória, viva o povo brasileiro", afirmou Dilma ao concluir seu discurso de aceitação.

Antes de a ministra falar para os delegados petistas e políticos de partidos aliados, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez o encaminhamento da votação em um longo discurso, no qual ressaltou conquistas de seu governo com qualidades da petista.

"Ela nunca, em nenhum momento, teve dúvida de que lado deveria estar", disse Lula em seu discurso.

Ao falar das suas características, Lula não deixou de lado a fama de durona de Dilma, ressaltando isso como uma de suas grandes qualidades.

"Ela é uma pessoa, eu diria, rigorosa", lembrou Lula. "Isso é a grande virtude, é ser rigorosa no trato das coisas públicas... e como fiscalizadora do presidente da República junto ao restante do governo ela tem que ser dura."

(Reportagem de Carmen Munari, Fernando Exman e Maria Carolina Marcello)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.