Dilma diz que pediu consulta sobre sigilo de dados

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse hoje que está fazendo uma consulta ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República para que ele se pronuncie formalmente sobre se os gastos da Presidência realizados no período anterior ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem ser considerados sigilosos. Segundo ela, o GSI já fez uma manifestação (à Polícia Federal) dizendo que esses dados não seriam mais sigilosos.

Agência Estado |

Por segurança, contudo, a ministra disse que está fazendo uma consulta formal para obter um posicionamento do GSI sobre a questão. De qualquer forma, Dilma explicou que a Casa Civil, na elaboração do banco de dados, "tem trabalhado como se as informações fossem sigilosas."

Na audiência pública na Comissão de Infra-Estrutura do Senado, Dilma voltou a dizer que o banco de dados foi elaborado por causa das críticas do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as informações dos gastos das contas suprimentos, que antecederam os cartões corporativos. Ela disse que o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) sugeriu que seja aumentado o nível de segurança do banco de dados para evitar novos vazamentos. Dilma ainda destacou que não vazaram da Casa Civil somente dados do governo anterior. Ela lembrou que o deputado Vic Pires Franco (DEM-PA) divulgou dados de viagens do presidente Lula, que seriam sigilosos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG