Dilma divulga desempenho do governo em ato religioso

SÃO PAULO - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, provável candidata à sucessão presidencial em 2010, participou na segunda-feira à noite de culto na Assembleia de Deus, quando fez a defesa dos projetos do governo em meio a referências espirituais.

Reuters |

AE
A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, participa de um culto da Assembleia de Deus no bairro do Belenzinho, na zona leste de São Paulo
Ministra Dilma participa de um culto da Assembleia de Deus, em São Paulo

"No Evangelho de João, Cristo diz: vim para que todos tenham vida em abundância", pregou Dilma a mais de mil fiéis, que se reuniram em um templo no bairro Belenzinho, zona leste de São Paulo, para homenagear os 75 anos de José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil.

A igreja, que informa ter mais de 20 milhões de adeptos no Brasil, tem com fiel a senadora Marina Silva (PV-AC), ex-petista e possível concorrente de Dilma ao Planalto.

A ministra citou no discurso a recém-anunciada sede da Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro, a redução da pobreza e o programa habitacional Minha Casa Minha Vida.

Entre gritos de aleluia e amém por parte do público, Dilma exaltou a riqueza cultural, moral e ética do Brasil, e citou a seus "queridos irmãos e queridas irmãs" o papel da mulher como elemento de agregação familiar.

O discurso ocorreu após quase 2 horas de homenagens ao pastor José Wellington, às quais a ministra assistiu com uma Bíblia no colo. Ela representava o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que viaja à Europa, e estava acompanhada do novo ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

"Para nós do governo do presidente Lula, um ambiente de fé, de oração, é um ambiente pleno de alegria e esperança. É um ambiente onde a boa energia, a santa energia, flui mais forte", afirmou Dilma.

Pouco antes, o deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR) instou a ministra a usar a fé em suas decisões. "Coloque Deus na sua vida. Esse é o pedido que está entalado na garganta de cada um desses homens", afirmou.

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR-RJ), que é evangélico, também participou da cerimônia.

Há cerca de um mês, Dilma participou de evento em Brasília que contou com a presença de representantes das principais igrejas evangélicas do país. Em março, a ministra esteve na missa do padre Marcelo, membro da Renovação Carismática Católica.

Leia também:



Leia mais sobre Dilma

    Leia tudo sobre: campanhacultodilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG