Dilma deve buscar apoio Fogaça no Rio Grande do Sul

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, poderá ter um encontro com o prefeito de Porto Alegre, José Fogaça (PMDB), pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul, na sexta-feira, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará no Estado. Há tentativa de agendar uma conversa entre Dilma e Fogaça com o objetivo formal de discutir a evolução do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e projetos que envolvem o governo federal no município.

Agência Estado |

Informalmente, há o desejo de contar com apoio de Fogaça na provável campanha de Dilma à Presidência.

Publicamente, Fogaça e o PMDB gaúcho, enquanto o partido não toma uma decisão final sobre a eleição nacional, estão alinhados com a pré-candidatura à Presidência do governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), que esteve no Rio Grande do Sul no último sábado. "Se ele (Fogaça) vier a participar (da reunião), seria com pauta específica: o PAC e obras da Copa do Mundo", disse o secretário de Gestão da prefeitura, Clóvis Magalhães. Qualquer questão de ordem política "eticamente não corresponderia às relações que o prefeito tem com a ministra Dilma", observou.

O PMDB é tradicional adversário do PT no Rio Grande do Sul. Enquanto a definição nacional do PMDB não avança, Fogaça procura garantir alianças estaduais. O prefeito almoçou hoje com líderes do PDT e PMDB, reforçando o entendimento "de que os partidos exercem projeto comum em Porto Alegre", avaliou Magalhães. Com a saída de Fogaça para concorrer, o pedetista José Fortunati assumirá a prefeitura.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG