Dilma depõe sobre escândalo do mensalão dia 20

BRASÍLIA (Reuters) - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, prestará depoimento no próximo dia 20, terça-feira, no caso do mensalão. A data foi marcada pela 12ª Vara Federal do Distrito Federal. A ministra, pré-candidata à Presidência, faz parte de uma lista de testemunhas que darão explicações sobre as acusações de corrupção envolvendo o PT e que vieram a público em 2005. Dilma foi indicada como testemunha de defesa dos réus Roberto Jefferson, deputado cassado do PTB, e José Janene, ex-deputado federal pelo PP.

Reuters |

O depoimento da ministra deve acontecer no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede provisória do governo federal, às 18h. Por ser ministra de Estado, Dilma Rousseff pode escolher o local do testemunho.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará seu depoimento por escrito. Lula foi convocado como testemunha dos mesmos ex-deputados.

A denúncia feita pelo procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, acusa o ex-ministro José Dirceu de ser o "chefe de uma organização criminosa" que atuou para "desviar dinheiro público e comprar apoio político".

Souza também denunciou outras 39 pessoas pelo suposto esquema do mensalão, que seria formado por autoridades do partido com o objetivo de desviar dinheiro público para compra de apoio político no Congresso Nacional.

O processo corre no Supremo Tribunal Federal (STF) por envolve ex-ministros e parlamentares.

Leia mais sobre: mensalão

    Leia tudo sobre: mensalão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG