Dilma deixa hospital em SP e agradece solidariedade

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, agradeceu as mensagens de apoio e a solidariedade que recebeu das pessoas que torcem por ela neste momento de tratamento do câncer linfático. Após receber alta na tarde de hoje, a ministra afirmou que passou por momentos difíceis neste período de internação.

Agência Estado |

"Agora me sinto muito bem. Ontem eu estava com muita dor nas pernas porque eu tenho uma reação quando se tira a cortisona", disse ela, explicando que quando o medicamento foi suspenso, teve a forte dor muscular. "Os médicos fizeram os exames e chegaram à conclusão que era isso e me repuseram (o medicamento) em doses bem menores para fazer o que eles chamam de desmame, ou seja, a retirada lentamente."

A ministra afirmou que as dores que sentiu não possuem relação com o ritmo de trabalho na chefia da Casa Civil. "Não tem nada a ver com o ritmo de trabalho, não deriva disso, deriva fundamentalmente disso que a gente não espera, cada pessoa reage de um jeito a certos remédios", disse. Ela contou que conversou ontem por telefone com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Fizemos um despacho básico." Questionada sobre a campanha presidencial de 2010, Dilma afirmou, bem humorada: "Não falo nisso nem amarrada".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG