falso liberalismo - Brasil - iG" /

Dilma defende combate às drogas e critica falso liberalismo

BRASÍLIA - A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, defendeu nesta quinta-feira o combate às drogas e criticou iniciativas favoráveis à legalização de substâncias entorpecentes. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, aliado do pré-candidato do PSDB e ex-governador de São Paulo, José Serra, tem advogado pela descriminalização do porte de pequenas quantidades de maconha. Serra lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido por Dilma.

Reuters |

"Não há lugar mais para o charme traiçoeiro de um falso liberalismo que se contenta com a pregação da descriminalização da droga diante do crack", afirmou a ex-ministra da Casa Civil durante discurso no evento em que recebeu o apoio do PCdoB à sua candidatura. "Ele (crack) é o inimigo número um de toda a sociedade brasileira."

AE
pré-candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, participa de ato de apoio do PC do B à sua candidatura no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, nesta quinta-feira
Dilma participa de ato de apoio do PC do B à
sua candidatura em Brasília nesta quinta-feira
Dilma direcionou seu discurso principalmente aos jovens e mulheres, dois segmentos que têm grande presença no PCdoB. Para ela, as mães têm um papel fundamental na luta contra as drogas, a qual deve ser composta por "repressão, terapia e prevenção."

Vestida de vermelho e preto, Dilma destacou as realizações do governo Luiz Inácio Lula da Silva na área educacional. Ponderou, no entanto, que a área ainda precisa avançar muito.

Em uma estocada nos governos do PSDB, ela disse que pretende valorizar os professores.

"Temos que continuar melhorando a qualificação e remuneração dos professores, ampliando as conquistas trazidas por este governo e, sobretudo, jamais saindo às ruas ou colocando a polícia nas ruas para bater em professores", afirmou ela, referindo-se ao impasse sobre a greve da categoria no Estado de São Paulo.

Ela voltou a criticar a oposição, chamando PSDB, DEM e PPS de "forças do atraso" que "não têm projeto de desenvolvimento." "Sempre querem desfazer o que está sendo feito e bem feito", disparou. "Nós não vamos voltar com o passado. Só avançando vamos construir o futuro."

O evento começou alegre, com Dilma entrando no palco ao som de um samba. A emoção também teve lugar.

Ex-guerrilheira, Dilma ficou com os olhos marejados quando lembrou de antigos companheiros que morreram lutando contra a ditadura militar.

    Leia tudo sobre: dilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG