BRASÍLIA - A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, defendeu nesta quinta-feira o combate às drogas e criticou iniciativas favoráveis à legalização de substâncias entorpecentes. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, aliado do pré-candidato do PSDB e ex-governador de São Paulo, José Serra, tem advogado pela descriminalização do porte de pequenas quantidades de maconha. Serra lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido por Dilma.

"Não há lugar mais para o charme traiçoeiro de um falso liberalismo que se contenta com a pregação da descriminalização da droga diante do crack", afirmou a ex-ministra da Casa Civil durante discurso no evento em que recebeu o apoio do PCdoB à sua candidatura. "Ele (crack) é o inimigo número um de toda a sociedade brasileira."

AE
pré-candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, participa de ato de apoio do PC do B à sua candidatura no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, nesta quinta-feira
Dilma participa de ato de apoio do PC do B à
sua candidatura em Brasília nesta quinta-feira
Dilma direcionou seu discurso principalmente aos jovens e mulheres, dois segmentos que têm grande presença no PCdoB. Para ela, as mães têm um papel fundamental na luta contra as drogas, a qual deve ser composta por "repressão, terapia e prevenção."

Vestida de vermelho e preto, Dilma destacou as realizações do governo Luiz Inácio Lula da Silva na área educacional. Ponderou, no entanto, que a área ainda precisa avançar muito.

Em uma estocada nos governos do PSDB, ela disse que pretende valorizar os professores.

"Temos que continuar melhorando a qualificação e remuneração dos professores, ampliando as conquistas trazidas por este governo e, sobretudo, jamais saindo às ruas ou colocando a polícia nas ruas para bater em professores", afirmou ela, referindo-se ao impasse sobre a greve da categoria no Estado de São Paulo.

Ela voltou a criticar a oposição, chamando PSDB, DEM e PPS de "forças do atraso" que "não têm projeto de desenvolvimento." "Sempre querem desfazer o que está sendo feito e bem feito", disparou. "Nós não vamos voltar com o passado. Só avançando vamos construir o futuro."

O evento começou alegre, com Dilma entrando no palco ao som de um samba. A emoção também teve lugar.

Ex-guerrilheira, Dilma ficou com os olhos marejados quando lembrou de antigos companheiros que morreram lutando contra a ditadura militar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.