A pré-candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, chegou por volta das 11h20 à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo. Ela chegou acompanhada de Ricardo Berzoini, ex-presidente do partido.

Ao chegar, Dilma desceu do carro para cumprimentar as pessoas que estavam em frente à sede do sindicato. O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ainda não chegou. O presidente e a pré-candidata participarão do evento "Emprego e Qualificação Profissional", organizado pela direção da entidade.

Opositores acusam o encontro em São Bernardo do Campo, berço do PT, de ter sido planejado com o objetivo "contraponto social" à festa do PSDB em Brasília. Dilma nega. O PSDB lança neste momento a candidatura oficial de José Serra à presidência. 

De qualquer forma, o tema "Emprego e Qualificação Profissional" encontra bases técnicas que justificam as preocupações do governo, entidades de classes trabalhadoras e patronais. No mês passado, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou um estudo que mostra quantitativamente o problema do desemprego por falta de mão de obra qualificada no Brasil.

De acordo com o estudo, 5% da população em idade de trabalho não tem a qualificação mínima para preencher as vagas oferecidas pelo mercado. Além desse exército de pessoas que estão fadadas ao desemprego, há também os chamados "trabalhadores qualificados sem qualificações" para atender à demanda do mercado. São aqueles profissionais que se qualificaram em áreas que não estão ofertando empregos no momento, como a área de assistência social, por exemplo. Pelo que apurou o Ipea, em 2010 cerca de 800 mil pessoas com cursos superiores não vão conseguir uma vaga no mercado de trabalho.

Por outro lado, outras áreas, como a da construção civil e de serviços, estão com vagas sobrando. Portanto, o tema da qualificação profissional poderá se apresentar como um bom mote de campanha para os candidatos à Presidência e governo de Estados que disputam a eleição neste ano.

(*com informações da Agência Estado)

Leia também:

Leia mais sobre: Dilma Rousseff

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.