Dilma anuncia que faz quimioterapia contra linfoma

SÃO PAULO ¿ A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, anunciou neste sábado que enfrenta um tratamento de quimioterapia, após a retirada de um pequeno tumor (gânglio) em sua axila. Dilma está tratando um linfoma (tumor no sistema linfático) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Redação |

Dilma relatou que um gânglio foi localizado em sua axila durante exames de rotina. O pequeno tumor foi retirado em uma cirurgia, realizada há três semanas, e se diagnosticou a necessidade de um tratamento quimioterápico.

AE
Dilma chega ao hospital Sírio Libanês em São Paulo

O tratamento de quimioterapia deverá durar quatro meses e será aplicado em sessões realizadas no hospital a cada três semanas. De acordo com a equipe médica, composta por Roberto Kalil Filho (cardiologista), Paulo Hoff (oncologista clínico), e Yana Augusta Sarkis Novis (hematologista), a ministra encontra-se, neste momento, sem "evidência da doença ativa" (não há mais nenhum tumor) e fará a quimioterapia por segurança. Yana enfatizou que, como a doença está no estágio inicial, há grande chance de cura.

A ministra reiterou diversas vezes que irá manter sua agenda "no mesmo ritmo" que mantinha até a descoberta do câncer. Não há uma incompatibilidade entre uma coisa e outra [tratamento e agenda de ministra]. O tratamento não me obriga a retrair minha atividade. Pelo contrário, acho que vai até me impulsionar.

Estou me sentindo muito bem. Uma das coisas contraditórias desta doença é que não há sintomas, disse Dilma. A ministra lembrou a importância de realizar exames de rotina, check-ups, pois foi desta forma que a doença foi descoberta.

Eu recebo [a notícia do câncer] com tranquilidade. Acho que tenho sorte de ter tido um diagnóstico precoce. Esse é mais um desafio que vou ter na minha vida. Assim como milhares de homens e mulheres anônimos que enfrentam este processo, o meu objetivo é enfrentar e viver minha vida de forma bastante intensa. É um momento de comemorar a vida, declarou.

Quando perguntada sobre os efeitos colaterais da quimioterapia, tratamento agressivo que pode debilitar o paciente, Dilma afirmou que está tranquila, pois cada pessoa reage de um jeito. Meu cabelo ainda não caiu, como vocês podem ver, brincou.

Veja em vídeo trecho da declaração de Dilma Rousseff:

Dilma mostrou-se otimista e afirmou que está segura na recuperação. Questionada sobre as eleições de 2010, se pretente ser candidata à presidência em 2010, Dilma se negou a responder. "Nem amarrada respondo essa questão", asseverou.

No entanto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já demonstrou sua preferência pela candidatura de Dilma Rousseff à presidência, pelo PT.

Em conversa privada na última sexta-feira, Dima informou a Lula que iria a São Paulo para o tratamento de um linfoma e que faria o comunicado oficial sobre a doença. O presidente, que está em Brasília sem compromissos oficiais, não deve se pronunciar sobre o assunto neste final de semana.

Leia também:

Leia mais sobre Dilma Rousseff

    Leia tudo sobre: dilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG