Dilma afirma que é preciso aprofundar políticas sociais

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, destacou ontem à noite cinco áreas que considera prioritárias num projeto político para a disputa de 2010. Em entrevista antes de jantar com representantes do PP, na capital federal, ela citou como pontos importantes educação, moradia, segurança, tecnologia e cadeia produtiva de petróleo.

Agência Estado |

"É preciso aprofundar nossas políticas sociais", disse.

Dilma fez, no entanto, a ressalva de que ainda não é candidata. Ela afirmou, na conversa com jornalistas, que o projeto político dos partidos da base aliada deverá propor um aprofundamento das ações do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "É a principal questão. Todos achamos que a continuidade é uma questão estratégica."

Ao lado de senadores e deputados do PP, Dilma afirmou que mantém uma relação "próxima" e "estreita" com o partido. Ela disse que o ministro das Cidades, Márcio Fortes, do PP, está à frente de projetos importantes do governo, como o programa de construção de moradias "Minha Casa, Minha Vida" e toda a área de saneamento prevista no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

"Temos uma responsabilidade política e administrativa muito grande", afirmou. "O PP é um parceiro nosso. Para mim e para o governo, essa é uma relação especial." Dilma evitou informar quando deixará o governo para entrar na campanha pela Presidência da República. Ela disse que a candidatura ainda não passou pela convenção do PT. "Só posso responder a essa pergunta quando eu for candidata."

O senador Francisco Dornelles (PP-RJ) interrompeu Dilma para manifestar apoio. "Temos grande admiração pela ministra, que é uma grande administradora", afirmou. O jantar foi no apartamento do deputado Mário Negromonte (PP-BA), na Asa Sul de Brasília.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG