RIO DE JANEIRO - Embora o deputado Ciro Gomes (PSB) ainda não tenha definido seu futuro político para as eleições deste ano, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou que gostaria de dividir palanque com o aliado.

AE
Lula e Dilma enxugam o rosto durante inauguração do gasoduto Cabiúnas-Reduc III
Lula e Dilma enxugam rosto durante inauguração do gasoduto Cabiúnas-Reduc III

"Gostaria sempre de estar em palanque com ele. Essa é uma decisão que não é minha, é dele, e tenho que respeitar a decisão dele", disse a ministra a jornalistas após participar de inauguração de gasoduto em Duque de Caxias (RJ).

"Nós contra eles"

Se decidir concorrer ao Palácio do Planalto, hoje seu desejo mais forte, o parlamentar jogaria água nas pretensões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de empreender uma eleição plebiscitária, o famoso "nós (governo) contra eles (oposição)".

Mas Ciro tem pela frente dois obstáculos a essa disposição: apoio de outros partidos à sua causa, o que lhe daria mais tempo de TV, e o pouco empenho de sua própria legenda, o PSB, em uma eventual candidatura.

Pesquisa recente do Instituto Sensus mostrou queda do deputado nas intenções de voto, ao passo que a ministra vem ganhando musculatura na mesma proporção. A tese de Ciro Gomes é de que sua presença na disputa ajudaria o governo a provocar um segundo turno contra o tucano José Serra, governador de São Paulo.

"Eu tenho uma relação forte, muito forte, com o deputado Ciro Gomes. Estive com ele diariamente no primeiro governo do presidente Lula. Tenho admiração por ele e o acho uma pessoa leal, correta, inteligente, capaz; uma pessoa de opinião", acrescentou Dilma.

Pesquisas

A ministra, mais uma vez, procurou não reverberar o levantamento Sensus. Como sempre diz, sondagens eleitorais nada mais são que uma fotografia do momento. "Pesquisas são pesquisas, elas não podem ser tomadas como resultados definitivos."

A pesquisa mostrou ela e Serra emparelhados no principal cenário de primeiro turno, em que Ciro e senadora do PV, Marina Silva, estão presentes.

Leia também:

Leia mais sobre Política

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.