Diferentemente do MP, Heráclito diz que só parte dos atos devem ser anulados

BRASÍLIA - O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), disse nesta segunda-feira que somente os atos secretos que ¿causaram prejuízo¿ devem ser anulados pelo Senado. A indicação vai de encontro com a interpretação do Ministério Público, que defende a anulação de todos os 663 atos tiveram sua publicação postergada.

Severino Motta, repórter em Brasília |

Sem definir especificamente o que seriam os atos secretos que causaram prejuízo à instituição, Heráclito ainda disse que as determinações que já perderam sua eficácia, como a indicação de diretores que já não mais ocupam o cargo, ou de servidores que foram admitidos em cargos de confiança mas já deixaram o Senado, também não devem ser revistos.

Nesta manhã, Heráclito ainda confirmou a exoneração de mais quatro diretores da Casa. Saem Aloysio Novaes Teixeira, diretor da Secretaria de Patrimônio, Dimitrius Hadjinicolau, da Secretaria de Estágios, Sebastião Neto, da Secretaria de Coordenação e Execução, e Shalon Granato, da Secretaria de Controle Interno.

Leia também:

Leia mais sobre: atos secretos

    Leia tudo sobre: ato secretoheráclito fortessarney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG