Diferença entre Serra e Dilma cai para 5 pontos, segundo pesquisa Ibope

A pesquisa Ibope, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta quarta-feira, traz o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), cinco pontos percentuais à frente da ministra Dilma Rousseff (PT) nas intenções de voto para as eleições presidenciais deste ano. Porém, a pesquisa mostra o movimento capturado por outros institutos: redução da diferença entre os dois principais pré-candidatos.

Marcelo Diego, iG São Paulo |

No cenário principal da pesquisa, Dilma tem 30% e Serra, 35%. O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) registra 11%; e a senadora Marina Silva (PV-AC), 6%. Brancos e nulos somam 10% e indecisos, 8%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Eleições 2010

CNI/Ibope

Gerando gráfico...
Ibope

Em dezembro, na última pesquisa Ibope, Serra tinha 38% e Dilma, 17%. Ciro Gomes exibia 13% e a senadora Marina Silva (PV-AC) tinha 6%.

Considerando por região, a pesquisa divulgada nesta quarta-feira mostra que a ministra empata tecnicamente com seu principal adversário no Sul (34% para ela e 36% para ele) e vence no Nordeste por 14 pontos percentuais (39% a 25%). Já o tucano tem uma folgada vantagem de 15 pontos percentuais na região de maior densidade eleitoral do país, o Sudeste (40% a 25%).

Na simulação eleitoral, sem Serra como candidato do PSDB, Dilma ultrapassa Ciro e assume a liderança na pesquisa. Sem Serra, a Dilma tinha 20% na pesquisa de dezembro e passou a 35%, Ciro tinha 26% e recuou para 21%. Já Aécio oscilou de 14% para 13% e Marina foi de 9% para 8%.

Para João Paulo Peixoto, professor de ciência política da Universidade de Brasília (UnB), "se comparar a exposição dela [Dilma] na mídia e a dele [Serra] até agora, ela tem se beneficiado ao máximo da presença do presidente [Luiz Inácio Lula da Silva] junto a ela", avaliou. "A gente só vai ter uma avaliação mais real da força dela quando ela começar a andar com suas próprias pernas, sem o suporte do Lula", acrescentou Peixoto.

"Nas três pesquisas que fizemos até agora, é claro o aumento de intenção de voto dada à Dilma. Ela foi, nos últimos seis meses, o personagem político mais atuante em relação a seus eventuais adversários. Ela se tornou mais conhecida e os eleitores estão percebendo mais claramente que ela é a candidata apoiada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva", corrobora Rafael Lucchesi, diretor de operações da CNI.

O governador de São Paulo ainda não declarou publicamente sua intenção de disputar a Presidência em outubro. Deve fazê-lo nos últimos dias de março. Ele conserva a dianteira em todos os estratos de renda, exceto entre aqueles que ganham até um salário mínimo.

Outros dados da pesquisa

Segundo turno - a pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta quarta-feira, mostra que Serra ganha em todas as simulações feitas para 2º turno. Na mais provável, o tucano teria 44% das intenções de votos e Dilma, 39%.

Rejeição - o índice de rejeição a Serra e Dilma diminuiu, na comparação com a última pesquisa Ibope. Serra tem 25% de rejeição, contra 29% em dezembro. Dilma apresenta 27%, contra 41%.

Conhecimento das candidaturas - entre os entrevistados, 65% dizem conhecer bem ou mais ou menos o pré-candidato José Serra. Já com relação a Dilma, 44% afirmam conhecer bem ou mais ou menos.

Transferência de voto - a pesquisa também mostrou que 53% dos brasileiros preferem votar em um candidato apoiado pelo presidente Lula; 10% afirmam que votariam em um candidato de oposição; e 33% dizem que o voto é indiferente da posição do presidente.

A pesquisa apontou ainda que, ao serem questionados se eles sabem quem é o candidato apoiado por Lula, 58% afirmam que é a ministra Dilma Rousseff e 39% não sabem.

A pesquisa foi feita de 6 a 10 de março em todos os Estados brasileiros. Foram realizadas 2002 entrevistas e 140 municípios.

Trajetória

Os números divulgados nesta quarta-feira confirmam a trajetória de aproximação entre a pré-candidata do PT e o governador de São Paulo que já havia sido registrada nas últimas pesquisas.

Um levantamento feito pelo instituto Datafolha logo após a aclamação da candidatura da ministra da Casa Civil à Presidência, durante o Congresso do PT, no final de fevereiro, já mostrava Dilma apenas quatro pontos percentuais atrás de José Serra em um cenário com Ciro Gomes (PSB).

Outra pesquisa Ibope, contratada pela Associação Comercial de São Paulo no início de fevereiro, apontava a pré-candidata do PT com 25% das intenções de votos na pesquisa estimulada, com Serra atingindo 36% da preferência do eleitorado.

Na pesquisa espontânea, em que uma lista com os candidatos não é apresentada ao entrevistado, o presidente Lula - que não pode concorrer a mais um mandato - aparece com 20% das intenções de voto, seguido por Dilma Rousseff, com 14%, e José Serra, com 10%. Neste tipo de levantamento, no entanto, 42% dos entrevistados dizem não saber em quem votar.

(*com informações da Reuters)

Leia também:

Leia mais sobre:  Eleições 2010 - pesquisa

    Leia tudo sobre: ibope

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG