Três anos depois de seu lançamento, o Dicionário do Teatro Brasileiro ganha uma segunda edição, ampliada e revisada, com 23 novos verbetes. Editado pela Perspectiva e organizado pelo professor J.

Guinsburg, pelo historiador João Roberto Faria e pela crítica Mariangela Alves de Lima, a obra foi publicada em 2006 com 357 páginas e 39 colaboradores. Em sua reedição, já atualizada de acordo com as novas normas ortográficas, conta com 400 páginas escritas por 45 especialistas.

Além do trio de organizadores, assinam verbetes ensaístas, críticos e acadêmicos como Maria Sílvia Betti, Maria Thereza Vargas, Silvia Fernandes, Ilka Marinho Zanotto, Tânia Brandão, Ingrid Koudela, André Carreira e Luiz Fernando Ramos além de artistas afeitos à constante reflexão sobre as artes cênicas, seja na área pedagógica, no papel de mestres, seja no exercício da escrita, como o dramaturgo Luis Alberto de Abreu, o cenógrafo J.C. Serroni e a atriz Lúcia Romano.

Os acréscimos seguem o objetivo de origem - ser um dicionário conceitual e não um "quem é quem", ou glossário de termos técnicos, ou ainda estudo de ângulo histórico. O desejo dos organizadores, desde sempre, era o de que fosse possível compreender um pouco do pensamento que funda a cena brasileira a partir da leitura e conexão entre os verbetes.

A inspiração assumida é o "Dicionário do Teatro", de Patrice Pavis, cuja tradução em português foi editada pela Perspectiva. Porém, nas páginas do modelo europeu não é possível encontrar termos como "antropofagia e teatro", presente no brasileiro, verbete no qual se lê sobre a origem estética do conceito no Manifesto de Oswald de Andrade e sua transmutação para a linguagem cênica em espetáculos como "O Rei da Vela", de Zé Celso, ou "Teatro Anarquista", que trata das encenações de imigrantes europeus criadas para difundir um ideário político, dois exemplos já constantes na primeira edição.

Serviço

Dicionário do Teatro Brasileiro. Coordenação de J. Guinsburg, João Roberto Faria e Mariangela Alves de Lima. Editora Perspectiva. 400 páginas. R$ 80. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.