O secretário de Saúde de São Paulo, Luiz Roberto Barradas Barata, afirmou que a transmissão de casos de diarreia no Guarujá deve ter acontecido de “pessoa a pessoa”, descartando a água e alimentação. O Instituto Adolfo Lutz concluiu apenas seis resultados dos exames de fezes dos pacientes: quatro deles acusaram a presença do norovírus.

Questionado sobre os demais resultados, Barradas afirmou que a análise de outras amostras já foi iniciada, porém, o resultado é demorado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.