Diarreia faz 1,5 mil buscarem atendimento no Guarujá

Guarujá, município localizado na Baixada Santista, enfrenta um surto de diarreia. Da segunda quinzena de dezembro até esta semana, segundo a prefeitura da cidade paulista, ao menos 1,5 mil pessoas procuraram prontos-socorros com sintomas como diarreia, vômito e fortes dores no corpo.

Agência Estado |

A médica e diretora da Vigilância em Saúde da cidade, Lídia Maria de Araújo Lima, afirma que as prováveis causas são a contaminação da água e a ingestão de alimentos estragados, principalmente na orla da praia.

"Geralmente no verão há um aumento de casos de diarreia por causa da circulação de vírus no ar e pelas condições climáticas, que propiciam a proliferação de micro-organismos nos alimentos", explica. "Se fosse a água do mar, o paciente apresentaria outro tipo de sintoma."

Para o infectologista Caio Rosenthal, do Hospital Emílio Ribas, de São Paulo, a água que abastece o Guarujá pode estar contaminada com um agente causador da diarreia. "Provavelmente, é a água que está irrigando um certo bairro ou comunidade que está contaminada", afirma. De acordo com ele, um surto provocado por alimentos atingiria uma população menor, de até 50 pessoas.

A Vigilância em Saúde coletou água em dois locais na Praia de Pitangueiras. As amostras foram enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e o resultado deve sair neste mês.

Procurada, a Sabesp informou, por meio de nota, que "não há nenhum problema com a qualidade da água entregue no Guarujá". Segundo o texto, a água fornecida à população é potável e atende os padrões do Ministério da Saúde. Apesar de os municípios serem obrigados a notificar o ministério no caso de surto de diarreia, até ontem o governo federal não havia sido comunicado pela prefeitura. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG