Na cidade de São Paulo, faixas exclusivas de ônibus e ciclovias começam a funcionar nesta quinta-feira

No Dia Mundial Sem Carro, comemorado nesta quinta-feira, diversas ações com a intenção de incentivar o uso do transporte público e conscientizar motoristas sobre os acidentes de trânsito ocorrem em cidades do País. Em São Paulo, as nove faixas reversíveis, que funcionam na Avenida Radial Leste, Avenida Luiz Dumont Vilares, Ponte das Bandeiras, Ponte da Casa Verde, Ponte dos Remédios, Ponte João Dias e Avenida Giovanni Gronchi, operam como Faixas Solidárias, ou seja, o motorista que estiver com um ou mais passageiros no carro têm preferência para circular nesses locais.

Leia também: Dia Mundial Sem Carro começa congestionado em São Paulo

“A faixa solidária é uma tentativa de colaborar com o tráfego, de fazer com que os usuários façam uma carona programada e que mais carros possam ser deixados em casa. Os motoristas amanhã serão orientados por agentes e por faixas que já colocamos nos principais pontos de acesso”, afirma Eduardo Macabelli, diretor de operação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Dia Mundial Sem Carro icentiva o uso do transporte público
AE
Dia Mundial Sem Carro icentiva o uso do transporte público

Outra medida é a ampliação da Faixa Exclusiva de Ônibus na Radial Leste. A partir desta quinta-feira, a via terá 11,4 quilômetros de faixas exclusivas, sendo que no sentido bairro o funcionamento será de segunda a sexta-feira das 10h às 23h e, no sentido centro, a faixa funcionará 24 horas.

Mais uma Faixa Exclusiva de Ônibus será implantada neste Dia Mundial Sem Carro, na Mooca, zona leste de São Paulo. A Faixa será feita na Rua Almirante Brasil e funcionará de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h.

Com a previsão do aumento do número de pessoas que podem usar o transporte público hoje, a SPTrans ampliou o horário de pico de funcionamento dos ônibus em duas horas. O pico da manhã será das 5h às 9h e o pico da tarde será das 15h30 às 21h. A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) também ampliou o horário de pico dos trens nas seis linhas, acrescentando cerca de 33% viagens a mais do que as normalmente programadas para a manhã e o fim da tarde.

Ciclista divide Avenida Paulista, em São Paulo, com carros e motos
AE
Ciclista divide Avenida Paulista, em São Paulo, com carros e motos
Incentivo às bicicletas

A partir de hoje, mais uma ciclovia começa a funcionar em São Paulo. A ciclovia/rota interliga a Estação Butantã, da Linha 4 do Metrô, com a Cidade Universitária, pelo portão principal da USP, na Zona Oeste da cidade. O trecho, de 840 metros, abrange a Avenida Vital Brasil, Rua Engenheiro Bianor, Praça Monte Castelo, Rua Gaspar Moreira e a Avenida Afrânio Peixoto. O percurso tem sinalização vertical e horizontal, sendo 560 metros de ciclorrota (compartilhamento da rua com automóveis) e 280 metros de ciclovia (espaço restrito a bicicletas).

“O Dia Mundial Sem Carro é uma referência para que todos nós possamos compreender a importância de implantar as políticas públicas que dispensem o uso de carros e invistam em transporte público de massa. Muitas pessoas poderão utilizá-la, inclusive, alugando bicicletas na estação de Metrô”, disse o prefeito Gilberto Kassab.

Trânsito Consciente

Desde segunda-feira (19), a Polícia Militar de São Paulo lançou a campanha “Trânsito Consciente”, com a intenção de reduzir 10% das mortes em acidentes em um período de seis meses. Em 2010, quase cinco mil pessoas morreram e cerca de 140 mil ficaram feridas em acidentes de trânsito; a taxa, mais de 11 mortos por 100 mil habitantes, é maior do que o número de mortes em homicídios, menos de 10 mortes por 100 mil habitantes, explica o Capitão Paulo Oliveira, porta-voz do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) do Estado de São Paulo.

Para tentar conscientizar o motorista, carros sinistrados (danificados depois de acidentes) estão expostos em pontos da cidade. Entre 6h e 13h, os carros são expostos na Avenida dos Bandeirantes, sob o viaduto Santo Amaro, na Avenida 23 de Maio, acesso à Radial Leste, na Praça Orlando Silva e na Ponte da Casa Verde. Das 14h às 20h, os veículos ficam no cruzamento da Avenida Paulista com a Rua da Consolação, na Praça Charles Miller, na Ponte Cruzeiro do Sul e na Praça Campos de Bagatelle.

Além disso, crianças de escolas cadastras junto ao CPTran participam de mini cursos. Elas circulam, em bicicletas, em um espaço todo sinalizado com semáforos, faixas e placas. Os motociclistas também são alvo da campanha e, por isso, um posto em Santo Amaro foi montado, onde eles podem passar e fazer revisão dos equipamentos de segurança da moto e dos documentos.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, ações também estão sendo realizadas neste Dia Mundial Sem Carro. Em todas as 35 estações de metrô das Linhas 1 e 2 cartazes e avisos sonoros incentivam a população a deixar o carro em casa e usar o transporte público. Até o fim de setembro, um trem do metrô vai circular com adesivos de automóveis, simbolizando o número a menos de carros nas ruas, 1.200, com o uso do metrô.

A partir de hoje, mais três bicicletários gratuitos começam a funcionar nas estações São Francisco Xavier, Vicente de Carvalho e Catete. Já existem na cidade outros bicicletários em oito estações, totalizando cerca de 200 vagas.

O bicicletário pode ser utilizado no horário de funcionamento do metrô, das 5h à meia-noite, de segunda a sábado, e das 7h às 23h, aos domingos e feriados. Nos fins de semana e feriados, o embarque de bicicletas é permitido no último carro de cada trem, sem restrição de horário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.