Dia do Trabalho é de atos políticos e comemoração em todo o País

SÃO PAULO ¿ As centrais de trabalhadores realizam em todo o País, nesta sexta-feira, atos políticos e atividades de comemoração do Dia do Trabalho. Em São Paulo, o evento da Força Sindical reúne mais de 1,3 milhão de pessoas, segundo estimativas da organização da festa.

Redação com agências |

Na festa da Força Sindical em São Paulo, os trabalhadores podem assistir a 30 shows gratuitos. Entre as atrações estão a dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, o cantor Daniel e a Banda Calypso. Além da capital, 15 municípios paulistas têm festas organizadas pela entidade.

AE
AE
Em São Paulo, pessoas aguardam shows promovidos pela Força Sindical

Na festa promovida pela Força, um ato político contou com a presença do prefeito Gilberto Kassab e do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

Durante a comemoração, representantes criticaram as taxas de juros aplicadas no País. O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, representou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no evento , e disse que o brasileiro deve ter fé no País, apesar da crise econômica global.

Segundo ele, o Brasil está superando a crise e já há registros de crescimento da geração de empregos desde fevereiro. "Vamos ter mais ainda em abril. Já estamos vendo setores da economia nacional respondendo. Então, temos de ser otimistas. Minha mensagem é acreditar no País, na nossa força de trabalho. O Brasil tem condições muito especiais para ser o primeiro a sair da crise", afirmou.

Na festa da Força Sindical, das 7h até as 15h, a Polícia Militar registou 51 oorrências sem gravidade .

A CUT também promove eventos simultâneamente na capital paulista e em outros seis municípios do interior e da região metropolitana. Além de recreação e eventos culturais, as comemorações também são marcadas por ações sociais que envolvem a emissão de documentos e certidões.

Dia do Trabalho no Rio

No Rio de Janeiro, o ato unificado entre seis centrais sindicais foi realizado na Quinta da Boa Vista. Quem participou da festa pôde tirar documentos, concorrer a vagas de empregos, consultar saldos do seguro desemprego e abono salarial em estandes do Ministério do Trabalho e Emprego.

Futura Press
Procura por emprego lota tendas no Rio de Janeiro

A tenda com sessões gratuitas de massagem era uma das mais requisitas, mas o estande mais procurado durante todo o dia foi o de encaminhamento para 2 mil vagas de emprego.

Na fila quilométrica, havia gente que estava ali desde as 6h, embora o horário de atendimento só tivesse começado às 9h. Foi o caso de Ranulfo Francisco de Oliveira Filho, sem carteira assinada desde 2003, que saiu às 4 horas da manhã de Magé, em busca de uma vaga de emprego. Cheguei aqui às 6h10 e estou aqui até agora, aguardando qualquer oportunidade. De porteiro ou de vigia. Sou vigilante, mas acham que aos 58 anos estou velho demais para o trabalho.

O secretário estadual do Trabalho, Ronald Ázaro, disse que a grande demanda pelas vagas já havia sido prevista e não o surpreendeu.

A gente preparou um enorme palco de operações, com duas agências móveis, agentes do corpo de bombeiro, secretarias de saúde municipal e estadual para dar o maior aparato possível, pois sabíamos que a fila seria grande.

Um show com muito samba encerra a festa no final do dia, sob o comando da cantora Beth Carvalho e participação de bambas como Dona Ivone Lara, Dudu Nobre, Dominguinhos do Estácio, Diogo Nogueira, Monarco da Mangueira, entre outros. A música também deve embalar as comemorações do Dia do Trabalho em Madureira, Vilar dos Teles e Baixada Fluminense.

(*com informações das agências Estado e Brasil)

Dia do Trabalho atrai mais de 1 milhão de pessoas em SP

Leia também:

Leia mais sobre: Dia do Trabalho

    Leia tudo sobre: 1 de maiodia do trabalho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG