DF diz que greve foi parcial, mas professores contestam

A Secretaria da Educação do Distrito Federal informou hoje que no primeiro dia de paralisação dos professores da rede pública de ensino, das 622 escolas, 227 (36,50%) tiveram aulas normalmente, 33 (5,31%) não funcionaram e 362 (58,20%) suspenderam parcialmente as atividades. Das 104 escolas localizadas no Plano Piloto, quatro (3,85%) paralisaram totalmente suas atividades e 41 (39,42%) parcialmente.

Agência Estado |

Em Taguatinga, das 64 escolas, 40 tiveram atividades parciais. Já o Sindicato dos Professores afirmou que a paralisação foi praticamente geral.

Nos últimos dias o governo do Distrito Federal e o sindicato travaram uma guerra de propaganda no rádio e na TV. O governo acusava o sindicato de "intransigência" e de exigir aumento salarial acima da inflação. O Sindicato alegava que o governo não cumpriu o acordo firmado entre as duas partes. O desembargador Fernando Habibe, do Tribunal de Justiça (TJ), negou liminar em ação do governo, que alegava a ilegalidade da greve. Porém, o desembargador exigiu que os professores não impeçam os alunos de entrar na sala de aula.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG