Dez índios são feridos a tiros na Raposa Serra do Sol

Dez índios foram feridos a tiros nesta segunda-feira, por volta das 10h, quando construíam casas na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. Um deles, atingido por tiros na cabeça, está em estado grave.

Redação com agências |


Os disparos teriam sido feitos por seguranças ligados a um dos arrozeiros que ocupam a área. As informações são do Conselho Indígena de Roraima (CIR) e do Conselho Indigenista Missionário (Cimi).

Os agressores teriam chegado de moto e caminhonete ao local. Eles dispararam para impedir que os indígenas construíssem suas malocas. Os índios foram levados para Boa Vista.

A terra indígena, homologada em 2005, é formada por uma área contínua de 1,7 milhão de hectares na fronteira do Brasil com a Venezuela.

Em março, homens da Polícia Federal desembarcaram no local para fazer a retirada de não-índios, pequenos proprietários rurais, alguns comerciantes e um grupo de produtores de arroz. Houve resistência, confrontos e o caso foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF), que mandou suspender a operação de desocupação.

Arrozeiros dizem que tiro foi em revide

O líder dos arrozeiros de Roraima, Paulo César Quartiero, disse em entrevista à Agência Brasil que seus funcionários dispararam tiros contra índios em defesa a uma tentativa de invasão à fazenda Depósito, de sua propriedade, que fica dentro da Terra Indígena Raposa Serra do Sol.

De 50 a 100 índios invadiram a fazenda e meu pessoal foi pedir para que se retirassem. Eles chegaram atirando flechas e aí houve o confronto, alegou Quartiero. Também estamos com seis feridos em Pacaraima [município vizinho à reserva, onde Quartiero é prefeito], acrescentou.

(Com informações das agências Brasil e Estado)

Lei também:

Leia mais sobre: Raposa Serra do Sol

    Leia tudo sobre: raposa serra do sol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG