Detran-SP atrasa inspeção de nove carros oficiais

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran) admitiu possuir nove carros oficiais em desacordo com a lei de inspeção veicular da capital, depois de o Jornal da Tarde flagrar cinco veículos em situação irregular. Os carros com placa de final 1, cujas datas-limite de teste e licenciamento venceram no dia 30 de abril, não realizaram a medição de poluentes.

Agência Estado |

A inspeção na capital foi regulamentada pelo próprio Detran, no ano passado.

O Detran informou que o atraso não pode ser atribuído apenas ao órgão. O departamento "aguardava a dispensa do pagamento da tarifa", de R$ 52,73, cobrada pela Prefeitura. "Diante da concessão da isenção, o Detran procederá ao agendamento de todos os veículos", informou o órgão por nota. Pela lei municipal e pelo Código de Trânsito Brasileiro, os veículos que não fizeram a inspeção no prazo, acordado entre Detran e Prefeitura, estão com licenciamento bloqueado. Os proprietários ficam sujeitos a multas de R$ 550 (falta da inspeção) e R$ 191,54 (falta do licenciamento) e podem ter os veículos apreendidos.

Os carros irregulares do Detran flagrados pelo JT são cinco Fiat Siena, fabricados em 2005. Dos cinco carros localizados no pátio da sede, na Vila Mariana, zona sul, três nem sequer haviam agendado inspeção até ontem à tarde. Um deles é usado pela Corregedoria e o outro, pela Chefia-Geral. Um veículo pertencente à Divisão de Licenciamento está com o teste agendado para o dia 18 e o outro, da Divisão de Fiscalização, fará o exame no dia 2 de junho.

Ontem, quando o JT mostrou que duas viaturas da Polícia Militar não passaram pela inspeção, a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente informou que frotas oficiais que não fizeram o teste a tempo estão com a documentação bloqueada. A pasta informou que está normatizando exames em outros espaços para atender 50 veículos, como no caso da PM e do Corpo de Bombeiros.

A Polícia Militar informou ontem que a liberação da agenda dos veículos oficiais, isentos de taxa, ocorreu no dia 22 de abril. “Restando apenas seis dias úteis para o agendamento, a maioria dos centros de inspeção veicular já estava com agendas comprometidas, além da necessidade de deslocamento de viatura do local de policiamento para o ponto de vistoria.” A PM disse que já definiu com a Controlar, concessionária responsável pela inspeção, a realização de testes na oficina central da corporação, na zona norte. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG