Detidos 10 por fraude no transporte em Ribeirão Preto

A Polícia Civil de Ribeirão Preto descobriu um esquema de fraude contra as empresas permissionárias do transporte coletivo urbano que pode ter desviado cerca de R$ 800 mil nos últimos quatro meses. Pelo menos três motoristas das próprias empresas e sete revendedores ambulantes de passes foram detidos na quarta-feira, mas dezenas de pessoas ainda serão investigadas.

Agência Estado |

Os motoristas usavam os cartões comprados ou alugados de aposentados e deficientes (que não pagam tarifa) e estudantes (que pagam metade). Eles embolsavam o dinheiro, R$ 2,20 por tarifa, nos ônibus, pois passavam os cartões especiais nas catracas para liberar os passageiros, e não o cartão cobrador.

Usuários do transporte urbano do município do interior paulista fizeram denúncias à Polícia Civil e às empresas. Nos últimos dias, investigadores foram infiltrados nos ônibus e constataram as fraudes. O motorista Marco Antonio Mendes, de 44 anos, que trabalha há 13 anos na empresa Turb, foi detido com R$ 345 - alegando que R$ 214 era dele - e sete cartões de idosos, deficientes e estudantes. Com o uso de apenas três cartões durante cem vezes num período de trabalho, a fraude foi de R$ 220.

Outro motorista detido, que negou participação na fraude, embora portasse dois cartões especiais, informou à polícia que o esquema envolve muitos motoristas. Os dez detidos foram liberados, mas vão responder inquérito por apropriação indébita qualificada, que prevê pena de um a seis anos de reclusão.

    Leia tudo sobre: ribeirão preto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG