Detetive de Hollywood é sentenciado a 15 anos de prisão

Anthony Pellicano, detetive particular em Hollywood, foi sentenciado a 15 anos de prisão por espionar ricos e famosos através de escutas telefônicas. O juiz distrital Dale Fischer também ordenou que Pellicano, de 64 anos, e outros dois acusados paguem um total de US$ 2 milhões em multas.

Agência Estado |

"Assumi a responsabilidade total e completa", disse Pellicano. Segundo o magistrado, o detetive obtinha as informações para usá-las em várias disputas, inclusive judiciais.

Os promotores investigaram as atividades de Pellicano por três anos. Ele é acusado de monitorar as ligações telefônicas de estrelas como Sylvester Stallone e subornar policiais para que buscassem informações sobre os comediantes Garry Shandling e Kevin Nealon, para usar os dados em ações judiciais e outros fins.

No total estão envolvidas no caso 14 pessoas. Sete delas, como o diretor John McTiernan e o ex-presidente da Hollywood Records Robert Pfeifer, se declararam culpadas por diversas acusações, entre elas perjúrio e associação para delinqüir.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG