Detentos de Pernambuco usarão pulseiras de monitoramento

RECIFE - A tecnologia da pulseira eletrônica para monitoramento de presos foi apresentada nesta segunda-feira (7) a Pernambuco. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, em 15 dias, o Estado passará por uma fase de teste. ¿A empresa que apresentou o equipamento vai disponibilizar uma amostragem para que possamos fazer um teste. Mas ainda não foi definido nada, nem sei o custo do equipamento que será informado na próxima reunião¿, Roldão Joaquim.

Agência Nordeste |

Joaquim ainda desmentiu a afirmação do secretário-executivo de Ressoacialização do Estado, Humberto Viana, que teria anunciado o início da fase de teste para o próximo dia 14, com cerca de 15 presos da Região Metropolitana. Quando a empresa disser que o equipamento está disponível, vamos nos reunir para discutir qual o presídio e quais os presos receberão a amostragem, afirmou. 

O uso do equipamento já foi aprovado, em abril do ano, passado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal e é opcinional ao preso.

Para o secretário, a tecnologia traria melhorias à situação dos presídios no Estado. Estamos buscando novas sugestões para melhorar a situação dos presos em Pernambuco. E a da pulseira é uma proposta que vai diminuir a população dos presídios e permitir que os reeducandos entrem em contato mais diretos com os familiares. Além do emprego, eles vão poder assumir um trabalho, sem precisar voltar para o presídio à noite, destacou. 

Leia mais sobre: detentos

    Leia tudo sobre: prisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG