BRASÍLIA - O desmatamento na Amazônia entre agosto e dezembro de 2008 caiu 82% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com dados divulgados, nesta sexta-feira, pela organização não-governamental Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/01/23/crise+financeira+vai+ajudar+na+queda+do+desmatamento+diz+minc+3576937.html target=_topCrise financeira vai ajudar na queda do desmatamento, diz Minc

O monitoramento registrou 635 quilômetros quadrados de desmatamento entre os meses pesquisados, contra 3.433 quilômetros quadrados no mesmo intervalo em 2007.

Em novembro de 2008, os satélites do Imazon detectaram 61 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal, área 94% menor do que a registrada em 2007. O tamanho da devastação no mês de dezembro caiu e chegou a 50 quilômetros quadrados, redução de 27% entre 2007 e 2008.

No entanto, o desmatamento pode ser muito maior, porque a região fica encoberta por nuvens que dificultam o trabalho dos satélites, como reconhece a entidade. Os dados de desmatamento nesse período podem estar subestimados, pois nesses dois meses houve grande cobertura de nuvens na região, correspondendo a 68% em novembro e de 73% em dezembro. Além disso, a parte do Maranhão que integra a Amazônia Legal não foi analisada, indica o relatório.

O monitoramento do Imazon é paralelo ao levantamento oficial, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Por causa das condições de visibilidade nos últimos meses do ano, o Inpe preferiu interromper a divulgação mensal do desmatamento e vai apresentar os dados consolidados para o período no fim de fevereiro.

Veja também:

Leia mais sobre: desmatamento na Amazônia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.