Desmatamento da Amazônia teve nova queda, diz Minc

RIO DE JANEIRO - O desmatamento da Amazônia entre outubro e novembro do ano passado apresentou queda expressiva, superior a 250 quilômetros quadrados, em relação ao mesmo período do ano anterior, disse nesta segunda-feira o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.

Reuters |

"Os números sempre caem e vão continuar caindo", disse Minc a jornalistas, referindo-se aos dados sobre a destruição da floresta que devem ser anunciados oficialmente na terça-feira.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que apura os números do desmatamento para o governo federal, somente em outubro de 2008 foram desmatados 541 quilômetros quadrados da floresta. Entre outubro de 2008 e janeiro de 2009 a floresta perdeu 754,3 quilômetros quadrados.

Em novembro, acompanhado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Minc anunciou que a Amazônia teve o menor nível de desmatamento em 21 anos entre agosto de 2008 e julho do ano passado. O período de agosto de um ano a julho do ano seguinte é o ano-calendário para a medição do desmatamento da Amazônia.

"Diziam que a gente estava reduzindo o desmatamento por sorte. Chegamos a um mínimo recorde e os números mostraram o tamanho do esforço do governo", acrescentou o ministro.

Saída do ministério

Minc aproveitou também para reafirmar que deixará o ministério no final de março, prazo para a descompatibilização dos ministros que disputarão as eleições de outubro deste ano. "Vou sair no fim de março para concorrer às eleições", disse ele. ( veja no infográfico o troca-troca no ministério )

Minc pretende concorrer a uma vaga de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O ministro é um dos expoentes do PT no Estado.

Leia mais sobre Amazônia

    Leia tudo sobre: amazonia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG