Deslizes durante o namoro podem comprometer a saúde? Por Silvana Chedid * A prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) desde a iniciação sexual deve ser tratada com mais seriedade pelos adolescentes. Por mais que os jovens tenham acesso facilitado a todo tipo de informações, ainda há muito descuido.

Entre as garotas, a doença que mais desencadeia infecção pélvica e, conseqüentemente, alteração tubária, é a clamídia (Chlamydia) - que em 75% dos casos não apresenta sintomas, exceto discreto corrimento. Já entre os meninos, a gonorréia (Gonorrhoea) é a doença que mais compromete a saúde reprodutiva, sendo a terceira principal causa de infertilidade masculina no Brasil.

Dados da Organização Mundial de Saúde revelam que entre 10% e 15% dos casais têm dificuldade para engravidar. "Apesar de haver muitos outros fatores que contribuem para a infertilidade, como uso de drogas, fumo, poluição ambiental, obesidade e anorexia, se os jovens levassem mais a sério a necessidade de usar preservativos em toda relação sexual, os índices cairiam bastante. Afinal, as doenças inflamatórias pélvicas (DIP) são responsáveis por grande parte dos problemas para engravidar e podem ser reduzidas através de uma mudança de hábitos.

*Dra.Silvana Chedid, ginecologista especialista em Reprodução Humana, diretora da clínica Chedid Grieco (www.chedidgrieco.com.br) e chefe do setor de Reprodução Humana da Beneficência Portuguesa, em São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.