BRASÍLIA - O tradicional desfile cívico-militar do Dia da Independência deve reunir neste domingo aproximadamente 50 mil pessoas. Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), são 10 mil pessoas a mais do que no ano passado.

Acordo Ortográfico

Ao longo da Esplanada dos Ministérios, foram instaladas arquibancadas cobertas para 20 mil pessoas, banheiros químicos, postos de saúde e telões.

A infraestrutura do evento foi contratada por pregão eletrônico, ao custo de R$ 1.621.960. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, foi convidada pelo presidente da Luiz Inácio Lula da Silva a participar das comemorações.

Na segunda-feira, ela aproveita para fazer sua visita oficial, como chefe do Executivo argentino. No desfile de 7 de Setembro também é esperada a participação da seleção brasileira de futebol feminino.

Em relação à segurança, a Polícia Militar do Distrito Federal garante que o evento contará com um policiamento ostensivo, com cerca de 1.500 policiais militares (a pé, motorizados e a cavalo), distribuídos desde a Praça dos Três Poderes até a Rodoviária do Plano Piloto e anexos dos Ministérios.

O policiamento contará ainda com apoio do Batalhão de Operações Especiais e de policiais à paisana, a fim de coibir o furto de em veículos nas proximidades do local das comemorações.

Com o tema "Valores do Brasil", as comemorações da Semana da Pátria deste ano terão o encerramento do desfile com a apresentação do Esquadrão de Demonstração Aérea, a Esquadrilha da Fumaça.

Depois do desfile, começam as atividades culturais. Uma delas é o projeto Praça Brasil que vai destacar neste ano a cultura cearense, com artesanato, comidas típicas e atrações como maracatu e shows de humor e forró. No ano que vem, já está prevista exibições sobre o Pará.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.