Famílias chefiadas por mulheres crescem mais de 10 vezes em 15 anos http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/12/16/quase+70+das+familias+que+recebem+o+bolsa+familia+sao+chefiadas+por+negros+3210580.html target=_topQuase 70% das famílias que recebem o Bolsa Família são chefiadas por negros" / Famílias chefiadas por mulheres crescem mais de 10 vezes em 15 anos http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/12/16/quase+70+das+familias+que+recebem+o+bolsa+familia+sao+chefiadas+por+negros+3210580.html target=_topQuase 70% das famílias que recebem o Bolsa Família são chefiadas por negros" /

Desemprego atinge principalmente mulheres negras, aponta pesquisa

SÃO PAULO ¿ Em 2007, a taxa de desemprego na população brasileira acima de 16 anos atingiu a maior porcentagem entre as mulheres negras, com um índice de 12,2%. No mesmo ano, o desemprego atingiu 9,2% das mulheres brancas, 6,4% dos homens negros e 5,3% dos homens brancos, na mesma faixa hetária. Este é um dos dados da pesquisa ¿Retrato das desigualdades de gênero e raça¿, divulgada nesta terça-feira pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) que retratam a situação extremamente desfavorável das mulheres negras. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/12/16/familias+chefiadas+por+mulheres+crescem+mais+de+10+vezes+em+15+anos+3210579.html target=_topFamílias chefiadas por mulheres crescem mais de 10 vezes em 15 anos http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/12/16/quase+70+das+familias+que+recebem+o+bolsa+familia+sao+chefiadas+por+negros+3210580.html target=_topQuase 70% das famílias que recebem o Bolsa Família são chefiadas por negros

Redação |

Acordo Ortográfico

Em tempos de crise econômica e com a perspectiva de uma recessão em 2009, este provavelmente será o segmento da população que mais irá sofrer. Segundo os autores do estudo, que tem como objetivo traçar um retrato atual das desigualdades entre mulheres, homens, negros e brancos no Brasil, a maior vitimização das mulheres negras acontece em consequência da dupla descriminação que sofrem (de gêneros e racial). De acordo com os técnicos, em decorrência do preconceito de gênero e do racismo as mulheres negras têm acesso precário aos serviços de saúde, habitação, emprego, entre outros.

- iG

Apesar de mais escolarizadas do que os homens do mesmo grupo racial (7,4 anos de estudo, contra 6,3), as mulheres negras recebem os piores salários. Em 2007, receberam uma renda média mensal R$ 430, enquanto as mulheres brancas obtiveram R$ 780. Entre os homens, a distribuição se deu em R$ 1.270 para os brancos e R$ 640 para os negros.

- iG

A pesquisa analisou dados sobre a proporção de mulheres que já efetuou exames preventivos para o câncer de mama. Os pesquisadores constaram que 36,4% das mulheres com 25 anos ou mais nunca fizeram o exame clínico de mamas, sendo que 28,7% são brancas e 46,3% negras. Em um primeiro momento, a análise pode ser conduzida ao fato das mulheres negras serem menos escolarizadas do que as brancas (7,4 anos de estudo contra 9,3) e terem menores rendimentos ¿ o que dificulta o acesso aos serviços.

No entanto, a pesquisa Retrato das desigualdades de gênero e raça aponta que mesmo entre as mulheres com mais de 12 anos de estudo, as desigualdades se mantêm: 10,5% das mulheres brancas com estas características nunca fizeram o exame, contra 18% de mulheres negras. Os técnicos responsáveis pelo estudo concluíram então que números refletem as desigualdades na qualidade do atendimento, relacionadas a discriminação, resultantes de preconceitos e estereótipos racistas, próprios do racismo institucional.

    Leia tudo sobre: desigualdademulhermulheresnegronegrospesquisaracismoraça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG