Desconfiança justifica troca em fundo de pensão, diz nota de Furnas

SÃO PAULO - Em nota de esclarecimento publicada nesta quinta-feira na imprensa, sob a forma de informe publicitário, Furnas afirma que a proposta de troca dos atuais diretores da Fundação Real Grandeza, administradora do fundo de pensão dos aposentados da estatal, leva em conta o cenário de dificuldades e de desconfiança no relacionamento com a Fundação e visa à preservação dos interesses das empresas e dos beneficiários do fundo.

Agência Estado |

"Furnas solicitou, como patrocinadora, informações sobre o desempenho das aplicações financeiras da Fundação. No entanto, até o momento, passados dois meses do encerramento do exercício de 2008, a empresa não recebeu dados que comprovem os bons resultados da gestão da atual diretoria, que vêm sendo divulgados insistentemente pela entidade", diz a nota.

Furnas aponta ainda que é "fundamental" reconhecer que a saúde do fundo não é responsabilidade de pessoas específicas, mas sim "da total transparência de um processo deliberativo que obedeça aos princípios da equidade e da responsabilidade com a prestação de contas". Segundo a companhia, não existe interferência política "de qualquer natureza".

Na nota, Furnas reitera que, na condição de patrocinadora da fundação, junto com a Eletronuclear, tem a prerrogativa de nomear os integrantes do conselho deliberativo da entidade, ao qual cabe a nomeação do diretor-presidente e do diretor de Investimentos do fundo de pensão, cujas admissões podem ocorrer a qualquer momento.

"A atual diretoria-executiva da Fundação Real Grandeza, indicada em 2005 e comandada pelo ex-chefe de gabinete do presidente de Furnas da época, promoveu alteração no estatuto da entidade para prorrogar o seu mandato de três anos em um ano e dois meses, em caráter excepcional, com direito a recondução para mais um mandato de quatro anos. Essa mudança foi realizada de forma conturbada (...) o que levou a empresa a questionar tal processo junto à Secretaria de Previdência Complementar (SPC)", afirma Furnas.

Leia mais sobre: Furnas

    Leia tudo sobre: furnas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG