Deputados uruguaios aprovam descriminalização do aborto

A Câmara de Deputados do Uruguai aprovou hoje, por 49 votos contra 48, um polêmico projeto de lei que descriminaliza o aborto. O projeto deverá voltar ao Senado porque um dos artigos foi rechaçado.

Agência Estado |

A sessão começou ontem à tarde e acabou apenas às seis horas da manhã de hoje, após ameaças de excomunhão da Igreja Católica e a advertência do presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, de que vetará os artigos que descriminalizem o aborto.

Um deputado oficialista, Luis Vega, vetou o artigo que estabelece que os direitos sexuais e reprodutivos são direitos humanos universais. O projeto havia sido sancionado há um ano no Senado.

O projeto tem especificações: a mulher pode optar pelo aborto durante as primeiras doze semanas de gravidez e pode alegar aos médicos situações que impeçam o prosseguimento da gravidez, como penúrias econômicas, sociais, familiares ou etárias.

Os grupos no Uruguai que defendem o direito ao aborto afirmam que ocorre um aborto ilegal a cada 20 minutos no país e que muitas mulheres morrem. O arcebispo de Montevidéu, Nicolás Cotugno, ameaçou excomungar os deputados que votassem a favor.

AE/AP

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG