Deputados aprovam regras que disciplinam uso de passagens aéreas

BRASÍLIA (Reuters) - Os líderes partidários da Câmara dos Deputados aprovaram nesta terça-feira as medidas que disciplinam o uso de passagens aéreas pelos parlamentares. As regras sairão de ato da Mesa Diretora, sem a necessidade de passar pelo plenário. As novas regras, divulgadas na semana passada pelo presidente da Casa, deputado Michel Temer (PMDB-PMDB), não foram alteradas na reunião dos líderes.

Reuters |

Eles se comprometeram a aceitar que, a partir de agora, as passagens aéreas serão utilizadas apenas pelos deputados e precisarão de aprovação para que seus assessores utilizem. Família e amigos ficam fora.

O fim do adicional de 25 por cento de passagens aéreas para líderes partidários também foi referendado.

"É um recuo, mas às vezes temos de recuar para dar um passo adiante e esse é o caso", disse Temer a jornalistas. Foi o presidente da Câmara que, na semana passada, tentou levar as regras ao plenário por pressão de deputados, principalmente os do chamado baixo clero.

Temer rechaçou chamar de farra a prática de deputados que fizeram viagens internacionais de turismo pagas pela Câmara ou que levavam parentes em viagens com suas cotas.

"Não havia uma farra e sim regras pouco específicas. Agora não, e esses casos devem diminuir", afirmou, admitindo que a venda de passagens da cota "não é admissível".

Temer anunciou uma comissão interna que em 30 dias fará um diagnóstico visando diminuir custos da Câmara.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG