Mesmo com reajuste, policiais civis prometem continuar em greve http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/12/sp_aprova_projeto_sobre_aposentadoria_de_policiais_2111327.html target=_topSP aprova projeto sobre aposentadoria de policiaishttp://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/12/ministro_decide_que_direito_de_greve_nao_se_aplica_a_policiais_civis_2110974.html target=_top Ministro decide que direito de greve não se aplica a policiais civis" / Mesmo com reajuste, policiais civis prometem continuar em greve http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/12/sp_aprova_projeto_sobre_aposentadoria_de_policiais_2111327.html target=_topSP aprova projeto sobre aposentadoria de policiaishttp://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/12/ministro_decide_que_direito_de_greve_nao_se_aplica_a_policiais_civis_2110974.html target=_top Ministro decide que direito de greve não se aplica a policiais civis" /

Deputados aprovam reajuste de 6,5% para delegados de São Paulo

SÃO PAULO - Os deputados paulistas aprovaram, nesta quarta-feira, na Assembléia Legislativa de São Paulo, o Projeto de Lei Complementar 59/2008 que reestrutura a carreira de delegados de polícia do Estado de São Paulo e concede o aumento salarial de 6,5%. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/12/deputados_aprovam_reajuste_mas_policiais_civis_prometem_continuar_greve_2110972.html target=_topMesmo com reajuste, policiais civis prometem continuar em greve http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/12/sp_aprova_projeto_sobre_aposentadoria_de_policiais_2111327.html target=_topSP aprova projeto sobre aposentadoria de policiaishttp://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/12/ministro_decide_que_direito_de_greve_nao_se_aplica_a_policiais_civis_2110974.html target=_top Ministro decide que direito de greve não se aplica a policiais civis

Redação |

O texto aprovado também inclui uma mensagem aditiva do governador José Serra (PSDB), que será enviada aos deputados no próximo dia 31/11, que confirma a antecipação dos reajustes dos salários para o último dia 1° de novembro deste ano. O mesmo índice, de 6,5%, será dado à categoria em novembro de 2009. 

Três outros projetos de interesse da polícia de São Paulo ainda devem ser votados na sessão desta quarta-feira.

Em greve desde o dia 16 de setembro, representantes dos policiais e a liderança do governo na Assembléia Legislativa, entraram em consenso sobre a aprovação dos projetos de lei e reajuste salarial. O acordo foi firmado na última terça-feira (11) e pôs fim a paralisação dos policiais.

Após a suspenção da greve, por intermédio do deputado Barros Munhoz (PSDB), liderança na Casa, o governo afirmou que irá criar dois novos Projetos de Lei. Um deles prevê a alteração da data do reajuste de 6,5% em 2009 - que seria em novembro e deverá ser modificada para agosto. O outro concede nível superior para investigadores e escrivães.

Tal medida impediu que a greve ficasse suspensa até março do ano que vem, quando as conversações entre governo e grevistas seriam retomadas.

A greve

O sindicato reivindicava um aumento salarial de 60%, melhores condições de trabalho e que as gratificações que recebem sejam incorporadas ao salário. Hoje nós temos gratificações, quando ficamos doentes ou nos aposentamos elas são cortadas. Em alguns casos perdemos até 45% do salário, reclamou João Rebouças, presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de São Paulo (Sipesp).

Um dos porta-vozes do movimento, Rebouças alegava intransigência do governo na discussão do assunto. Aceitamos negociar. Até propusemos que os aumentos fossem dados anualmente 15% neste ano, 12% em 2009 e 12% em 2010, mas nem isso quiseram aceitar, disse durante encontro de grevistas na sede da associação. 

Além disso, os policias queriam, em uma segunda etapa, a reestruturação da categoria. O governo oferece o investimento de R$ 500 milhões em reestruturação para as três polícias (Civil, Militar e Científica).

    Leia tudo sobre: josé serrapolicia civil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG