Deputados aprovam merenda orgânica em escolas do PR

A Assembleia Legislativa paranaense aprovou um projeto de lei que propõe que as escolas da rede pública estadual sirvam aos alunos merendas orgânicas, com alimentos produzidos sem agrotóxicos. A votação aconteceu ontem, na mesma sessão em que foi acatada a emenda que sugeriu que, além de orgânica, a merenda deve conter alimentos funcionais, que são aqueles que, além das funções nutricionais básicas, produzem efeitos metabólicos e fisiológicos que trazem benefícios à saúde, como cebola, brócolis, peixes, leite fermentado, aveia e milho.

Agência Estado |

O projeto deve beneficiar mais de 500 mil estudantes dos ensinos fundamental e médio de 2.110 escolas do Paraná. "O Paraná é o Estado vice-campeão no uso de agrotóxicos, só perde para São Paulo. Todos os anos são usados 4 milhões de quilos de veneno em nossas lavouras", disse Luiz Eduardo Cheida (PMDB), um dos autores do projeto. Para ele, o único argumento que poderia ser contrário à merenda orgânica seria a comparação do preço do alimento orgânico em relação ao convencional. "Entretanto, com a elevação do consumo deste tipo de produto e o consequente aumento da demanda, seus preços irão baixar e certamente deverão se aproximar dos produtos convencionais", diz.

Segundo o Departamento de Economia Rural, da Secretaria da Agricultura (SEAB), existem no Paraná 5.300 produtores de orgânicos no Estado. A safra de 2006/2007 foi de 107 mil toneladas, 103 mil toneladas a mais do que a registrada em 1996/1997, quando foram produzidas 4 mil toneladas de alimentos orgânicos. Para Cheida, mesmo que haja uma variação de preços, é importante pensar que a merenda orgânica pode ajudar a promover a saúde dos estudantes e também reduzir gastos públicos com inúmeras doenças decorrentes do uso de agrotóxicos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG