BRASÍLIA - O caso do deputado Eugênio Rabelo (PP-CE), que usou 77 passagens pagas pela Câmara para jogadores e técnicos do time de futebol do Ceará em 2007, quando foi presidente do clube, pode ser encaminhado para investigação da Corregedoria da Câmara dos Deputados. ¿Muito provavelmente, vou levar [o caso] para a Corregedoria¿, disse nesta segunda-feira o presidente do parlamento, deputado Michel Temer (PMDB-SP).

As supostas irregularidades cometidas por Eugênio Rabelo foram reveladas em reportagem publicada nesta segunda-feira pelo jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com a assessoria do deputado, ele enfrenta problemas de saúde e por isso não irá falar com a imprensa por enquanto. Rabelo pediu, porém, que seja feita uma auditoria sobre a utilização da sua cota de passagens, pois  não teria autorizado o uso de vôos internacionais, como mostra a reportagem.

No caso do deputado Fábio Faria (PHS-RN), que pagou passagens para a ex-namorada, a apresentadora Adriane Galisteu, o presidente Michel Temer disse ainda estar analisando a denúncia.

Onde houver irregularidade, ela será apurada, investigada, e, se for o caso, levado à corregedoria, disse Temer.


Leia mais sobre:
farra das passagens

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.