Deputado que guardou dinheiro nas meias volta à presidência da Câmara do DF

O deputado distrital Leonardo Prudente (sem partido) reassumiu nesta quarta-feira a presidência da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Prudente estava afastado desde o dia 1° de dezembro. O deputado se licenciou do cargo logo depois de o iG divulgar um vídeo no qual ele aparece recebendo maços de dinheiro de Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do DF, e guardando no paletó e nas meias.

Rodrigo Haidar, iG Brasília |

Segundo informações do site da Câmara Legislativa, o memorando que confirmou o retorno do deputado à presidência da Casa foi publicado nesta quarta no Diário Oficial. A direção da Câmara estava ocupada interinamente pelo vice-presidente, deputado Cabo Patrício (PT).

Na presidência da Câmara, caberá a Leonardo Prudente comandar o trâmite dos pedidos de impeachment contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e contra os demais políticos acusados de envolvimento em um esquema de corrupção que atinge a cúpula dos poderes Executivo e Legislativo do Distrito Federal. A Câmara volta a funcionar no dia 11 de janeiro.

Leonardo Prudente pediu a desfiliação do DEM depois que a Executiva do partido no DF abriu processo de expulsão contra ele. Como o governador José Roberto Arruda, o deputado preferiu se adiantar ao desfecho do processo. Sua expulsão da legenda era dada como certa.

Logo depois de o vídeo ser divulgado, há um mês, Prudente afirmou que havia guardado os maços de dinheiro nas meias por questão de segurança e disse que os valores não foram declarados à Justiça Eleitoral durante a campanha de 2006. Recentemente, o deputado voltou a falar sobre o fato de guardar o dinheiro nas meias. Disse que este é um hábito que traz desde a adolescência.

Por força do regimento interno da Câmara Legislativa do DF, o deputado tem de se afastar do cargo apenas quando o Plenário for julgar o processo de impeachment contra ele. Prudente pode permanecer na presidência quando os demais casos forem analisados. Tramitam na Câmara pedidos de impeachment contra dez dos 24 deputados que a compõem.

Além do governador, do vice Paulo Otávio e de Prudente, são alvos de pedidos de cassação do mandato os deputados Aylton Gomes (PR), Benedito Domingos (PP), Benício Tavares (PMDB), Berinaldo Pontes (PP), Eurides Brito (PMDB), Rubens Brunelli (PSC), Pedro do Ovo (PRP), Rogério Ulysses (PSB) e Rôney Nemer (PMDB).

Em vídeo obtido pela reportagem do iG, o presidente da Câmara Distrital, Leonardo Prudente, recebe dinheiro vivo do esquema de propina montado no governo do Distrito Federal. Assista ao vídeo abaixo.

Leia mais sobre: Escândalo no DF

    Leia tudo sobre: arruda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG