O ex-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Leonardo Prudente, apresentou na noite desta quarta-feira o pedido de desfiliação do DEM.


O Diretório Regional do partido estava reunido para tomar a decisão sobre a expulsão ou não do parlamentar, mas Prudente acabou pedindo sua desfiliação da sigla.

Prudente é acusado de envolvimento no chamado mensalão do DEM. Em vídeos gravados com autorização da Polícia Federal (PF), durante a Operação Caixa de Pandora, ele aparece recebendo maços de dinheiro de propina e guardando-os nos bolsos e até mesmo nas meias.

Prudente esconde dinheiro na meia

Operação Caixa de Pandora

No dia 27 de novembro, a Polícia Federal realizou a Operação Caixa de Pandora com objetivo de coletar provas sobre suposta distribuição de recursos ilegais à base aliada do governo do Distrito Federal. Foram realizadas buscas em gabinetes de parlamentares do Legislativo brasiliense, em secretarias e até mesmo na residência do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM).

Segundo denúncias do ex-secretário Durval Barbosa ao Ministério Público Federal, Arruda montou uma estrutura para arrecadar dinheiro de empresas fornecedoras de seu governo. A estrutura teria sido concebida pelo próprio Arruda por meio de uma planilha. Ele nega as acusações.

De acordo com a Polícia Federal, foram apreendidos durante a operação, cerca de R$ 700 mil, US$ 30 mil e 5 mil euros, além de computadores, mídias e documentos. Os 29 mandados de busca e apreensão foram realizados em Brasília, Goiânia e Belo Horizonte.

Leia também:


Leia mais sobre: Escândalo no DF

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.