BRASÍLIA - O deputado democrata Ronaldo Caiado (GO) vai entrar nesta quarta-feira com uma representação no Tribunal de Contas da União (TCU) contra a Nova Central Sindical e a Confederação Nacional dos Trabalhadores de Turismo e Hospitalidade (Contratuh) com a acusação de pagarem pessoas para participar de manifestações em Brasília.

A prática, segundo o deputado, foi descoberta após uma reportagem do portal "Consultor Jurídico", onde foram gravados depoimentos de pessoas da periferia da região, que recebiam R$ 40 para integrar manifestações. O deputado afirma que desconhece se a ação é comum entre os demais sindicatos.

Com a representação, o TCU irá fiscalizar de que forma as duas entidades aplicam seus recursos.  Para Caiado, que se colocou a favor de manifestações populares, inclusive com o apoio sindical como ponte nos casos de reivindicações, as mobilizações artificiais são ilegais por utilizarem dinheiro público, do contribuinte, para se mobilizarem contra ou a favor de uma causa, apenas por dinheiro e não por ideais políticos.

Leia mais sobre: manifestações  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.