Deputado Carli Filho renuncia ao mandato no Paraná

O deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho (PSB-PR) renunciou ao seu mandato parlamentar. A decisão foi comunicada nesta sexta-feira ao presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Nelson Justus (DEM). Assim, o deputado perde a imunidade parlamentar, que lhe concedia o direito a foro privilegiado. Como não foi cassado, Carli Filho ainda pode concorrer a cargos eletivos no futuro.

Redação |


O documento foi entregue ao presidente da Casa pelo advogado do deputado, já que este segue internado em São Paulo, desde o dia 10, depois de um grave acidente de carro em que duas pessoas morreram após Carli Filho, que estava alcoolizado, bater na traseira do outro veículo.

Divulgação
Carli Filho segue internado

De acordo com nota da Casa Legislativa, nesta sexta se encerrava o prazo para que o deputado apresentasse a sua defesa na Corregedoria-Geral da Assembleia, na sindicância aberta pelo corregedor-geral, deputado Luiz Accorsi (PSDB), e pela Mesa Executiva, no último dia 18 de maio.

No último domingo, 500 pessoas, entre familiares e amigos das vítimas, realizaram uma passeata em Curitiba para pedir justiça e pressionar os deputados estaduais a cassarem o mandato de Carli Filho.

Foro privilegiado

Já que deputados têm direito a foro privilegiado, o inquérito sobre o acidente foi enviado ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Segundo a assessoria do órgão, o TJ ainda não foi comunicado oficialmente da renúncia, pois o presidente da Assembleia deve ler a íntegra do documento da defesa de Carli Filho.

Assim que esse comunicado oficial for feito, o que deve acontecer na segunda-feira, o processo vai ser remetido para uma das duas varas de trânsito de Curitiba. A partir de então, o TJ não vai ter mais nenhuma participação no caso, que vai seguir na Justiça comum.

De acordo com a polícia, quase todas as testemunhas do caso já foram ouvidas e o depoimento do deputado só vai acontecer na fase final do inquérito, após todas as provas serem reunidas, como os laudos periciais, que ainda são aguardados.

A reconstituição do acidente vai ser realizada na semana que vem e ainda não se sabe a velocidade do veículo no momento da colisão. Testemunhas dizem que o deputado estaria conduzindo o seu veículo a 190 quilômetros por hora.

O exame toxicológico feito pelo Instituto Médico Legal do Paraná com amostras de sangue do deputado deu negativo para vestígios de cocaína, ecstasy ou anfetamina.

O acidente

Mesmo com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por excesso de multas, o deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho (PSB) se envolveu num acidente que deixou dois mortos na madrugada do dia 7 de maio, em Curitiba, no Paraná.  

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado informou que o acidente aconteceu em uma esquina, quando o veículo dirigido pelo deputado se chocou contra um carro. Os dois ocupantes do automóvel atingido pelo veículo do parlamentar, Gilmar Rafael Souza Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20 anos, morreram no local.

Laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba aponta que o deputado estadual estava com 7,8 decigramas de álcool por litro de sangue, duas horas após ter se envolvido no acidente. De acordo com a legislação, 6 decigramas de álcool já caracterizam crime.

Carli Filho segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Após ficar na UTI, foi removido para um quarto e seu quadro é estável, sem previsão de alta. Ele passou por uma cirurgia para corrigir fraturas faciais.


Leia mais sobre: deputado Carli Filho

    Leia tudo sobre: carli filhodeputado carli filho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG