Deputado ameaça acionar MP contra Cid Gomes

O deputado Heitor Ferrer (PDT) deu um prazo de 30 dias para que parentes do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), de um assessor e de um secretário possam ressarcir os cofres públicos pela carona em um jatinho fretado pelo governo cearense para a Europa. Caso contrário, o parlamentar promete entrar com uma representação no Ministério Público contra Cid e seus assessores pelo crime de improbidade administrativa.

Agência Estado |

A viagem aconteceu durante o Carnaval, entre os dias 30 de janeiro e nove de fevereiro deste ano. O governador visitou a Feira de Turismo em Madri (Fitur) e outros eventos em busca de investimentos para o Ceará. O problema é que, no jatinho tipo executivo alugado por R$ 388.596,00 com dinheiro público, viajaram além de Cid Gomes o secretário de Turismo do Ceará, Bismarck Maia, o assessor Valdir Fernandes da Silva, as esposas de cada um dos três e mais a sogra do governador, Pauline Carol Habib Moura. No roteiro estavam as cidades de Madri (Espanha), Londres (Inglaterra), Edimburgo (Escócia), Dublin (Irlanda) e Berlim (Alemanha). O governador e o assessor receberam, juntos, diárias de R$ 13.841,28.

"Não há dúvida de que está tipificado o crime de improbidade administrativa. Na hora que leva em viagem oficial pessoas que não podem ser levadas, porque não podem ser pagas diárias e não podem ser dadas passagens oficiais, essas pessoas estão se utilizando de bens do Estado e isso fere a lei", argumenta Ferrer. O deputado quer que seja dividida a conta paga pelo aluguel da aeronave pelo total de passageiros e que as esposas e a sogra paguem os valores que lhe couberem. Outra sugestão dada pelo parlamentar é que essas pessoas depositem na conta do Estado valor correspondente ao cobrado por passagens que seriam feitas em avião comercial. "Mulheres de secretários e sogra nós achamos que não pode acontecer", declarou.

Líder do governo na Assembléia do Ceará, o deputado Nelson Martins (PT), defendeu a viagem, que segundo ele foi de interesse do Estado, e a presença dos passageiros no jatinho. De acordo com ele, o valor pago pelo fretamento seria o mesmo independente do número de passageiros. Martins tentou também justificar a presença da sogra do governador, alegando que ela trabalha numa secretaria do Estado não remunerada. "Ela contribui com o Estado", afirmou o governista. O governador Cid Gomes está em viagem oficial pela Ásia. Desta vez, foi de avião comercial porque, segundo assessores, os custos com fretamento sairiam muito altos. A sogra e a mulher ficaram no Ceará.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG