Depressão pode ser causada por falta de ácido fólico, diz especialista

Apesar de a recente pesquisa do Laboratório de Neurobiologia da Alimentação da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, verificar que as alterações de humor está mais relacionada ao ganho energético - e não ao sabor -, a felicidade nem sempre depende de calorias. Alguns nutrientes, como o ácido fólico de verduras, ajudam a espantar o mau humor.

Agência Estado |

“Em 40% dos casos de depressão a causa é a falta de ácido fólico”, diz Daniela Jobst, especialista em nutrição funcional e bioquímica do metabolismo pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Daniela conta que o dado foi divulgado no 16º Simpósio Internacional do The Institute for Functional Medicine, na Flórida, do qual participou neste mês. “A parede do intestino produz 80% dos neurotransmissores que agem no cérebro. Nutrição e humor têm uma íntima relação.” Além do ácido fólico, selênio, magnésio e cálcio também podem interferir no alto astral sem estragar a dieta.

O ácido fólico pode ser encontrado em folhas de tom verde escuro, como o espinafre. O vegetal é rico nessa substância, que confere ânimo porque atua na produção dos neurotransmissores e faz a manutenção dos níveis de serotonina. Por causa disso, é conhecido como "antidepressivo natural" entre os nutricionistas. A professora Patrícia Brocardo, doutora em neurociências pela Universidade Federal de São Carlos, constatou que o ácido fólico exerce função antidepressiva, atuando em vários sistemas de neurotransmissores.

Segundo Patrícia, “já existem estudos clínicos mostrando a eficácia do ácido fólico aliado a antidepressivos clássicos. Ou seja: consigo reduzir a dose do antidepressivo e, com isso, diminuir seus efeitos colaterais quando associo ácido fólico ao tratamento”. Feijão, ervilha, brócolis, aspargo, frutas cítricas, grãos, fígado e verduras cruas também são fontes fartas de ácido fólico. Para um resultado mais efetivo é indicado associá-lo à vitamina B12 , presente em atum, carne bovina, leite e ovos.

Carboidrato

O aminoácido triptofano é a matéria-prima para a fabricação de serotonina, mas esse mecanismo só se torna eficaz mediante a ação dos carboidratos. A ingestão de carboidratos aumenta as taxas de insulina - substância que age sobre os aminoácidos, possibilitando que o triptofano seja encaminhado para o cérebro. Uma dieta rica em carboidratos também tem impacto sobre o nível de dopamina, mais um dos neurotransmissores da alegria.

O triptofano é um componente nutricional bastante comum, presente sobretudo em ovos, salmão e bacalhau. Também é possível encontrá-lo em grão-de-bico, ervilha carnes, leite e soja. Há ainda uma relação indireta entre cálcio (leite e derivados) e magnésio (soja, castanha, peixe, cereais) com o humor. O nutriente atenuaria a irritabilidade. Além deles, o selênio (nozes e castanhas) também favorece o bom humor ao participar da produção de serotonina.

Giuliana Reginatto

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG