Denúncias contra deputados serão investigadas pelo corregedor da Câmara

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB/SP), vai encaminhar à Corregedoria da Casa as denúncias de que deputados estariam usando notas de empresas fantasmas para justificar gastos da verba indenizatória de R$ 15 mil mensais a que tem direito

iG Brasília |

A ideia é que o corregedor investigue os documentos sem estabelecer juízo de valor. Ciente da denúncia publicada neste domingo no jornal "Folha de S. Paulo", Temer telefonou para o corregedor da Câmara, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM/BA).

Li a matéria e estou a par dos fatos, mas ainda não conheço todo o teor da denúncia. Vou me pronunciar sobre o procedimento no momento em que chegar a Brasília e entender todos os elementos, disse o deputado baiano.

De acordo com a reportagem da "Folha", empresas com endereços inexistentes são beneficiárias de verba indenizatória, adicional mensal pago aos parlamentares para despesas relacionadas a sua atividade, de R$ 15 mil.

A denúncia tem como base 70 mil notas fiscais referentes aos quatro últimos meses de 2008, que justificaram reembolsos de supostos gastos de deputados federais. Tais notas, conseguidas por via judicial, apresentam endereços fictícios e empresas desconhecidas ou clandestinas. A situação que pode configurar crimes como falsidade ideológica e contra a ordem tributária ¿ crime punido com dois a cinco anos de prisão.

A partir de abril de 2009 a Câmara começou a divulgar na internet os dados da verba indenizatória usada pelos parlamentares.

Leia mais sobre: Câmara

    Leia tudo sobre: câmaraverbaverba indenizatória

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG