O ex-promotor Igor Ferreira da Silva foi preso hoje a partir de uma denúncia anônima, segundo informou a delegada Adanzil Limonta, da equipe da Polícia Judiciária. A delegada disse ainda que só fez a prisão depois que ele próprio confirmou a sua identidade.

Igor estava foragido havia oito anos.

Segundo a Adanzil, a única exigência que o ex-promotor teria feito no momento da prisão foi a de ir para a delegacia no carro da delegada e não no da Polícia.

Aanzil e o delegado seccional Nelson Silveira Guimarães atenderam a imprensa na sede da 5ª Delegacia Seccional, no bairro do Tatuapé, zona leste da Capital. Segundo o delegado, o ex-promotor está mais magro, mais calvo e está bastante abalado emocionalmente.

Igor estava sendo procurado pela Polícia desde abril de 2001, quando foi condenado pelo assassinato de sua mulher, grávida de sete meses. Patrícia Aggio Longo, de 27 anos, foi morta na madrugada de 4 de junho de 1998, em Atibaia, interior de São Paulo. Ela foi assassinada com dois tiros na cabeça na estrada de um condomínio. Na época, ele alegou que fora surpreendido por um ladrão, que havia levado Patrícia como refém.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.