Demolição de prédio da igreja Renascer deve ter início na sexta-feira

SÃO PAULO - A demolição do que restou do prédio da igreja Renascer, cujo teto desabou no último domingo (18) em São Paulo, deixando nove pessoas mortas, deverá ter início apenas na próxima sexta-feira (23). O início do procedimento de demolição precisa ainda da autorização da prefeitura do município e da Polícia Civil.

Agência Brasil |

A demolição é necessária para que os peritos do Instituto de Criminalística do Estado possam fazer, com segurança, as análises dos escombros. Algumas estruturas que permaneceram em pé representam risco tanto aos policiais quanto às construções vizinhas.

AE
Teto do prédio da igreja Renascer desaba em São Paulo

Teto do prédio da Igreja Renascer desaba em São Paulo



Assim que houver segurança, os agentes da polícia colherão dados que poderão explicar a causa do desmoronamento do teto. A igreja Renascer afirmou que já contratou uma empresa para a demolição total do prédio e a remoção dos escombros.

Os moradores da região queixam-se que a demolição do prédio poderá levantar uma poeira tóxica de amianto, já que o templo utilizava telhas do material.

O local tem de ser preservado para fazer a perícia. Se se observar que há problema com amianto, a demolição pára e remove-se o amianto. Mas a demolição das paredes é essencial, elas podem cair sobre as casas, disse a promotora estadual de Justiça de Habitação e Urbanismo, Mabel Tucunduva Schiavo Prietto de Souza, que nesta quarta (21) reuniu-se com representantes da igreja para discutir o processo de demolição.

A promotora ainda afirmou que fechou um acordo com a igreja. Segundo ela, os religiosos se comprometeram a não realizar cultos nas proximidades do prédio cujo telhado desabou, em local não autorizado pela prefeitura.

Leia também:

Leia mais sobre: desabamento - Renascer

    Leia tudo sobre: desabamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG