Demolição de muros da Renascer deve ocorrer amanhã

A empresa Diez executou entre as 15 e 17 horas de hoje os testes para verificar a melhor forma a ser adotada para demolir os muros da sede internacional da Igreja Renascer em Cristo, no Cambuci, centro de São Paulo, cujo teto desabou no domingo, 18, matando 9 pessoas e deixando mais de 100 feridos. Segundo a Defesa Civil, a demolição das paredes será iniciada às 7 horas de amanhã.

Agência Estado |

Para executar os testes, a Diez colocou placas de metal sob o guindaste usado para içar uma gaiola com dois trabalhadores que, com o auxílios de picaretas, derrubavam os tijolos para dentro da igreja. As placas tiveram de ser utilizadas após ser constatado o afundamento do terreno onde o guindaste foi estacionado.

Enquanto os muros não são completamente derrubados, oito casas e os fundos de uma loja de roupa permanecem interditados. De acordo com a Defesa, quando for finalizada a demolição, os imóveis passarão por vistorias e, caso a infraestrutura deles não tenha sido afetada, serão liberados. Até lá, 11 moradores precisarão ficar na residência de parentes e outras três num hotel.

Vítimas

Duas vítimas do desabamento do teto da igreja permaneciam internadas em estado grave na tarde de hoje. São elas Fabio Jodas, de 27 anos, e E.D.C., de 17 anos. Eles são mantidos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto Central do Hospital das Clínicas e do Hospital do Servidor Público Municipal, respectivamente.

Segundo a assessoria de imprensa da Renascer, Cilene Aparecida Koga, Francisca Cavalcante e Olga Donoso Silva receberam alta ontem. Restam agora 18 pessoas internadas. Com exceção de Jodas e E., o quadro de todos é considerado estável.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG