DEM pediu saída de relator no caso Edmar, diz ACM Neto

BRASÍLIA- As pressões para que o deputado Sérgio Moraes (PTB-RS) seja destituído do cargo de relator do processo contra Edmar Moreira (sem partido-MG) no Conselho de Ética da Câmara aumentaram nesta sexta-feira. O corregedor da Casa, Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), integrante do conselho, disse que seu partido pediu ao presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), a saída de Sérgio Moraes da relatoria.

Agência Estado |

O pedido será formalizado na terça-feira pela deputada Solange Amaral (DEM-RJ), também conselheira.

Conhecido por ser dono de um castelo de R$ 25 milhões na zona da mata mineira, registrado em nome dos dois filhos, Edmar é suspeito de usar recursos da verba indenizatória em benefício próprio. Nos dois últimos dias, Sérgio Moraes saiu em defesa do deputado processado e afirmou que não há motivos para condenar o colega. O relator abriu uma crise no Conselho de Ética ao declarar que está se "lixando para a opinião pública".

Na corregedoria, ACM Neto formou uma comissão de sindicância

Agência Brasil
Edmar Moreira responde por quebra de decoro
responsável pela investigação preliminar do caso. A comissão concluiu haver indícios de que os serviços de segurança pagos por Edmar Moreira com a verba indenizatória não foram prestados.

"O relator demonstra, no mínimo, não ter lido a representação (denúncia) encaminhada ao conselho. Quem lê entende que seria necessária minuciosa investigação para somente depois formar um juízo. É diferente do relator, que já antecipou suas conclusões. Ele se mostra incapacitado para a relatoria", afirmou ACM Neto.

Leia mais sobre: Edmar Moreira

    Leia tudo sobre: edmar moreira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG