DEM pede investigação sobre imagens do suposto encontro de Lina e Dilma

BRASÍLIA - O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) protocolou, na manhã desta terça-feira, uma representação contra o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência na Procuradoria Geral da República (PGR).

Camila Campanerut, repórter em Brasília |

Agência Brasil
A ex-secretária da Receita Lina Vieira
O presidente dos DEM foi acompanhado do advogado do partido entregar o documento que pede a investigação se houve queima de arquivo pelo GSI das imagens do suposto encontro entre a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, e a ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira, no fim do ano passado no Palácio do Planalto.

Caso seja provado que houve benefício do próprio GSI ou do Palácio do Planalto, o partido pede que o chefe do GSI, General Jorge Armando Félix, seja responsabilizado pelos crimes de destruição de documento público ou ainda sonegação de livro oficial ou qualquer documento, com base nos artigos 305 e 314 do Código Penal.

A responsabilidade como servidor é dele [General Jorge Armando Félix], quem reponde pela queima de arquivo é ele. Mas, com certeza, a ministra Dilma será atingida politicamente. Nós temos uma crise institucional. É impossível que o Planalto não tenha as informações, afirmou o deputado.

Por meio de nota, o governo informou na última sexta-feira que não havia registros de placas de carros de autoridades nem imagens de pessoas que estiveram no Palácio do Planalto no final do ano passado.

Leia mais:

Leia mais sobre: Receita

    Leia tudo sobre: demreceita

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG